segunda-feira, 9 de outubro de 2017

A origem do delinquente
José Antônio de Oliveira (ZÉ da ENA)

Quando o assunto merece destaque, seja na imprensa ou mesmo quando aflorado durante qualquer discussão, quase todo mundo aparece com sua proposta de solução, sendo que em maioria atacando o problema de forma violenta. As propostas geralmente são: criminoso tem é que matar, o pau que nasce torto, até a cinza termina torta; alem disto, é comum aparecer um punhado de propostas em forma de asneiras. Às vezes ficamos pasmados, observando os diversos pontos de vista, quase sempre enxergado de forma totalmente superficial, sem nenhuma compreensão da verdadeira realidade. O que verdadeiramente assusta, é o fato de que atualmente existe tanta afirmação, vindas de todas as direções, dizendo que vivemos uma época e sociedade desenvolvida.

Origem do delinquente
O delinquente não nasce já pronto, ele é fabricado, ou melhor, é construído pelo conjunto família e sociedade. No entanto, em muitos casos, os que já estão construídos, fica difícil reeducá-los com as atuais formas de correção.
O ponto crucial, desencadeador da formação do delinquente, é em primeiro o sistema de educação, com isto, os pais completamente despreparados para ter e criar filhos inicia o processo de fabricação do bandido. 
Por outro lado vivemos uma sociedade cuja forma de renda totalmente desigual, onde pouco tem muito e muitos não tem nada. 
Considero nosso sistema de ensino obsoleto, onde cuja preocupação seja ensinar matérias de conhecimento básico para fins profissionais, ou, de simples alfabetização, onde as formações relativas a caráter, civismo, senso de humanidade, respeito ao próximo etc., são descartados.

A família produzindo o delinquente
Infelizmente, uma maioria de pai de família, não está preparado para a formação de seus filhos, muitos agem de forma irresponsável, colaborando a que transformem em bandidos. São casais que vivem em constante desarmonia, homens e mulheres que vivem dia e noite irritados, não conseguindo diálogo primeiro, entre eles, e assim, refletindo suas burrices para os filhos. 
As crianças aprendem desde pequeninos a assimilar tanta ignorância, muitas vivem o pavor da repreensão e medo da separação dos pais, com isto, são transformados em indivíduos revoltados, pois, o que assimilam transforma-o em pessoa infeliz e sem nenhuma sensibilidade para com o restante da sociedade. 
Existem também os pais, cuja única preocupação seja ganhar dinheiro e viver o bem estar pessoal, para eles os filhos podem tudo; não preocupam se o filho está tendo boa freqüência na escola, não preocupam se esta tendo bom desenvolvimento no aprendizado, enfim, deixam os filhos desde pequeninos soltos pela rua como se fosse este o ambiente de boa formação do indivíduo. 
Alguns pais, em sua sã ignorância até incentivam que seus filhos pratiquem atos ante-sociais, por exemplo: Muitos pais ensinam os filhos à não devem levar desaforo para casa. 
Com isto vai transformando o filho em valentão, outros falam com o filho: - olha filho, o homem tem que ser machão, por isto se as meninas bobearem você tem que traçar! – Para este tipo de pai, o que importa é que o filho saia por aí traçando todas, deixando para trás um rastro de problemas, inclusive muitas pobres mães solteiras. 
Se o filho tem qualquer problema, não consegue procurar conselho com o pai ou mãe, pois, ambos vivem mal humorados e por isto fica impossível conversar com eles. 
Por outro lado, os pais não são capazes de entender que desde cedo os filhos começam desenvolver suas próprias necessidades e desejos. 
Já que o filho não encontrou respaldo para solucionar seu problema, ou, satisfazer sua necessidade dentro do lar, encontrar lá fora meios escusos de resolver torna-se uma questão de tempo ou de oportunidade.

Parcela debitada a sociedade
Considerando que a sociedade seja formada por um lado, de famílias tão irresponsável quanto citado acima, por outro de indivíduos cujo único propósito seja enriquecer, custe o que custar, nunca preocupar com seu próximo, a não ser pela utilidade de ajudá-lo a ganhar cada vez mais, também pelos que envolvidos no sistema de ensino, que cujo propósito seja apenas receber seu salário mensal, e, não preocupam em ter um melhor acompanhamento de cada aluno junto aos pais, considerando também que muitos pais acham que basta mandar o filho para escola que já está tudo resolvido; se convocado na escola para discutir os problemas relativos ao filho, eles nunca podem e quando descobrem que o filho já não tem mais concerto entram em pânico. 
Com tudo isto vive uma sociedade egoísta cujo único propósito seja construir seus mundinhos particulares, esquecendo que não adianta ter seu mundo particular se o resto esteja apodrecendo e ficando sem controle, afinal, a qualquer hora a bomba acaba explodindo e destruindo seu mundo intocável.

O pau que nasce torto morre torto
Eis aí um ditado que Não tem nada a ver, considero-o mentiroso e sem sentido. Muitos aproveitam deste ditado para fugir da realidade. 
É muito comum escutarmos: Há... O pau que nasce troto, até a cinza termina torta! Bandido agente tem é que matar! - É muito fácil usar este refrão, o difícil é encarar que se o pau nasce torto, e, se tivermos o cuidado de ir acertando-o desde novinho, com certeza este pau vai ficando certinho e um dia vai transformar-se em uma reta e bela arvore. 
É claro que os bandidos que já estão prontos, muitos até pode não ter conserto, mas não é com sistema corretivos iguais aos que nos temos que vai consertar ninguém, muito pelo contrário, muitos vão para os presídios, e lá dentro são transformados em bandidos piores, pois, alguns são maltratados estuprados, com isto a tendência e transforma-los e verdadeiros parias da sociedade.
Comportamento humano
José Antônio de Oliveira (ZÉ da ENA)

O comportamento humano decorre da concepção que se tenha com a realidade. Existe na vida pólo bastante distinto quanto à realidade: Nós, e o que realmente somos; nós, e o que nos cerca; nós e as outras pessoas. Viver melhor ou pior, dependendo de nossa postura perante a vida e o modo como estabelecemos esta relação, ou seja: a relação entre nós e os outros; entre nós e os membros de nossa família; entre nós e os outros membros da sociedade; entre nós e as coisas; no trabalho ou na realidade externa.

Felicidade plena.
A felicidade plena depende como interiorizar a relação entre estes dois blocos da realidade, percebendo que se desejamos ser feliz, se gostaram da verdade, se temos problemas ou desejamos ser amados, os outros ao nosso redor são iguais. Não é possível ser querer que tudo seja bom para nos, se para o outro tudo vai mal. Existe, no entanto, pessoa que vive toda a vida, dependente das outras pessoas e só é feliz quando todos enxergam-no como vitima.

A vítima.
A vítima é uma pessoa que se sente inferior à realidade, sente esmagada pelo mundo externo, considera-se desgraçada face aos acontecimentos, costuma ver a realidade, apenas nos seus aspectos negativos. É o tipo de pessoa que sempre sabe o que não deve o que não pode, e, principalmente o que não vai dar certo. É tão pessimista que, só consegue ver a sombra da realidade. É o tipo que geralmente tem uma incrível capacidade para diagnosticar os problemas existentes. Possui incapacidade estrutural de encontrar as soluções dos problemas. Por isto, geralmente transfere os seus problemas para os outros. Coloca a sua responsabilidade no que esta acontecendo, em um plano fora da realidade. Nunca assume uma posição na vida e culpa os outros pelo que acredita estar acontecendo no seu modo de encarar e perceber a vida. Existe sempre para estas pessoas uma justificativa. Sabemos perfeitamente que, justificar-se, é o sinal de que não queremos mudar. Se não queremos assumir um erro, justificamo-nos; ou seja, é a facilidade de transformar o que está errado em  aparentemente injusto. Para esta pessoa, geralmente todo mundo incompreensível ou injusto. Acaba por se colocar como um sofredor. O pior é que de justificativa em justificativa, acaba se tornando uma pessoa incapaz de crescer. Muito incompetentes, com a relação ao mudo externo. Ao invés de ser realista, tenta mudar as outras pessoas. Eis aí, um ato que provem do sentimento de solidão. Por isto, não percebe que é responsável pela sua própria vida. Não nota os altos e baixos. Seu bem ou seu mal. Nem alegrias ou tristeza. É quando a felicidade desta pessoa acaba se tornando dependente, da maneira como os outros agem. Condicionando sua felicidade ao comportamento dos outros. Como as pessoas naturalmente não agem segundo seu padrão. Este indivíduo acaba sentindo-se infeliz e sofredor. Sabemos que a maneira mais fácil de ser infeliz, é acreditar que à outras pessoas, compete nos dar felicidade. Desta maneira, acaba mascarando sua própria vida, frente aos seus problemas.
Vejamos um ponto de vista aparentemente lógico sobre tudo isto:  Acredito que a pessoa que assume tal postura, coloca esta mascara, para não assumir a realidade quando se torna difícil. Sabemos que a falta de vontade de crescer e de mudar, está escondido sobre a capa da pressão externa. Eis uma grande ilusão, desejar transferir para outros, a realidade que não nos pertence e nem temos nenhum controle. Daí as deficiência que temos, ao invés de admitir-nos, transferimos para outros. Toda relação humana é bilateral. Tudo é reciproco entre nós e a família, nós e a sociedade, enfim  com tudo que nos cerca. O fato de que o mudo externo nos apresenta aspecto negativo, não quer dizer que sejamos perfeitos; possuir um defeito, não significa que outros tenham que possui-lo. O maior mal que fazemos a nos mesmos, é usar as limitações de outras pessoas do nosso relacionamento, para não reconhecermos nossa própria parte negativa. Por isto, muitos usam o sistema como bode expiatório, para então, se acomodar no sofrimento. Daí, é muito mais fácil transformar a vida numa grande reclamação, vivendo o mundo de forma queixosa. Acaba usando o próprio sofrimento, para controlar o sentimento alheio. Sabemos que quando a pessoa não possui a vontade de crescer, ela passa a sofrer de uma doença chamada de perfeccionismo, que é, a não aceitação dos erros humanos. Acaba por se tornar um intolerante com relação aos erros dos outros. Por isto, esta pessoa termina desistindo do próprio crescimento.  Torturando-se com idéia de perfeccionismo, defendendo uma imagem de como deveria ser tudo. Quando adotamos  esta postura, acabamos por nos tornar meros objetos da situação.
Finalizando: Quando queremos ser o todo, colocamo-nos na situação de não sermos nada, e as dificuldades  e limitações do mundo externo, são apenas um desafio ao nosso desenvolvimento.


Vejamos um ponto de vista aparentemente lógico sobre tudo isto: Acredito que a pessoa que assume tal postura, coloca esta mascara, para não assumir a realidade quando se torna difícil. Sabemos que a falta de vontade de crescer e de mudar, está escondido sobre a capa da pressão externa. Eis uma grande ilusão, desejar transferir para outros, a realidade que não nos pertence e nem temos nenhum controle. Daí a deficiência que temos, ao invés de admitir sem transferir para outros. Toda relação humana é bilateral. Tudo é reciproco entre nós e a família, nós e a sociedade, enfim com tudo que nos cerca. O fato de que o mudo externo nos apresenta aspecto negativo, não quer dizer que sejamos perfeitos quando tiver um defeito, não significa que outros também tenham que ter. O maior mal que fazemos a nos mesmos, é usar as limitações de outras pessoas do nosso relacionamento, para não reconhecermos nossa própria parte negativa. Por isto, muitos usam o sistema como bode expiatório, para então, se acomodar no sofrimento. Daí é muito mais fácil transformar a vida numa grande reclamação, vivendo o mundo de forma queixosa. Acaba usando o próprio sofrimento, para controlar o sentimento alheio. Sabemos que quando a pessoa não possui a vontade de crescer, ela passa a sofrer de uma doença chamada de perfeccionismo, que é, a não aceitação dos erros humanos. Acaba por se tornar um intolerante com relação aos erros dos outros. Por isto, esta pessoa termina desistindo do próprio crescimento. Torturando-se com ideias de perfeccionismo, defendendo uma imagem de como deveria ser tudo. Quando adotamos esta postura, acabamos por nos tornar meros objetos da situação. 
Finalizando: Quando queremos ser o todo, colocamo-nos na situação de não sermos nada, e as dificuldades e limitações do mundo externo, são apenas um desafio ao nosso desenvolvimento. 

domingo, 8 de outubro de 2017

Erros que dissolvem casamentos


Maioria dos casamentos acabam devido a erros imperceptíveis. Existe um ditado: se o casamento passa dos sete anos é porque vai dar certo. Vejam os erros e repensem sempre!





  • 1)    Homem ou mulher cuja índole repleta de teimosia; é importante que revejam pois, normalmente após o quinto ano esta é das principais atitudes que transformam-se em defeito. Sempre que o homem ou mulher bate o pé dizendo que quando você me conheceu eu era assim e agora quer que eu mude? Entenda, se não deseja a solvência da união importante os dois buscarem o diálogo antes que seja tarde.

  • 2)    Não esqueça que casamento é um compromisso que no início, devido a força do instinto permitia aceitar qualquer coisa, mesmo atitudes que hoje você não gosta, antes parecia lindo!

  • 3)    Se não buscam diálogo e compreensão, os famosos arrepios causados devido a discussões podem ser transformados em desejos de afastamento, é quando acontece de um ou outro alhar para outra pessoa e acreditar que vai ter felicidade diferente.

  • 4)   O casamento acaba principalmente porque homem ou mulher nem sempre consegue abandonar o famoso orgulho próprio que só serve para dissolver o casamento de “casais burros”.
Significado da crítica

Quem critica, geralmente nunca mede ou sabe por que a pessoa criticada age diferente do ponto de seu vista! 


Normalmente a pessoa que critica muito, no fundo é uma pessoa infeliz e incapaz de encontrar a completude. 


Cada indivíduo é único e sua maneira de viver ou portar foi escolha que geralmente advinda de fatores quase sempre imposta para formação da educação ou personalidade. 



Finalizando; criticar é algo que deveria ser transformado em atitudes de quem critica para colabora com a desenvoltura e melhoria do criticado.
Quem nunca comeu melado quando come se lambuza! 

Este ditado popular demonstra porque o País está nesta crise financeira sem precedentes! 
Temos que admitir, nosso povo cuja distribuição de rendas tão desigual não estava pronta para entrar num consumismo tão desordenado. Pior, foi possibilitado ao povo consumir produtos com valores e fabricação com pequena quantidade de empregos ou, até mesmo fabricados em outros países! 
Infelizmente, liderados por um populismo com características de paternidade, maiorias ficaram endividados sem possibilidade de manter um tipo de consumo competente, visando um crescimento e distribuição de rendas coerentes com a possibilidade real do povo. 


A humanidade está próxima de um colapso

 
A ganância desvairada de poucos controladores das maças sociais transformou a mentalidade humana. Maiorias são usadas como meros fantoches, entorpecidos pelos truques e palavras dos gananciosos dominadores, sobrevivem na correria do dia-a-dia da vida acreditando estarem controlando os interesses pessoais. Infelizmente vivemos um momento ímpar, uma sociedade confusa lutando para sobreviver enquanto poucos são detentores de riquezas imensas. Queiram ou não vivemos atualmente o que parecia impossível, ou seja, a verdadeira escravidão branca! A criminalidade, a perda dos princípios básicos tais como respeito ao próximo e a degradação dos princípios família vem sendo incutido de forma suave, porem gradativa, com isto as maiorias sociais que deveriam serem somados para o poder democrático, ao contrário transformados em simples serventes amedrontados e confusos. 
Pior é que os crentes controladores ainda não perceberam que estão construindo o caminho do colapso social, o mesmo que vai desmoronar seus castelos de areia!

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Novamente vou falar de como recuperar os rios


1 – Os rios estão secando devido a necessidade do uso da água dos afluentes para produção de alimentos.

2 – Isto só vai resolver quando as autoridades responsáveis competentemente incentivar que nas regiões agrícolas com alto uso da água para irrigação, que sejam projetadas represas de porte pequeno ou médio para coletar e reservar água para este uso nos períodos de seca. Não esquecendo que durante o período chuvoso, além de enchentes que causam tanto prejuízo, toda água vai para o mar.
3 – As represas de forma absolutamente controladas que seja mantido depois das chuvas o manancial normal, podendo inclusive aproveitarem tais represas para produção de energia para uso regional. 

4 – Os governantes urgentemente projetem e incentivem via financiamentos para que os produtores agrícolas construam tais represas, quem construir podem inclusive vender os excedentes de água e energia para outros produtores. 
Com tecnologia e competência tudo pode ser feito se desperdiçar terras, resolvendo assim os problemas de secas dos nossos rios. 

sexta-feira, 24 de junho de 2016

A gordura é um grande problema para os humanos o que fazer?


José Antônio Oliveira

Este artigo já editado e reeditado por mais ou menos 5 anos, e tenho observado que existe um certo ceticismo de muitos leitores, não sei se seja descrença pura ou falta de interpretação para melhor aproveitamento no sentido de conseguirem o rendimento desejado. Ficaria muito feliz que os resultados aqui propostos ajudassem cada vez mais pessoas”.

A gordura é um problema
A gordura nos Humanos com certeza é um problema que martiriza milhares, por isto, leia com atenção, pois, sendo seu caso e se tiver capacidade para seguir o que está aqui proposto, com certeza este artigo pode te ajudar.

O que provoca a gordura nos humanos
As pessoas engordam devido à invasão de uma colonia invasora de bactérias no intestino. Ou seja: "colônia de bactérias diferente da normal invadem nosso intestino, ambiente onde os alimentos são processados e aproveitados para produção de todas as necessidades de nosso corpo (a flora intestinal)". 

Para quem leu meu livro com certeza entenderam que todas as vidas sobre a terra, observando o diferentes mapas genético todas são compostas pelos que denomino departamentos “apêndices” dos quais, em cada um destes de acordo com as necessidades, existem colônias de bactérias responsáveis  à manutenção e produção de células.

Como saber se o intestino esta sendo invadido por colônia diferente?
Quando bactérias de origem diferente iniciam a invasão do intestino, os hábitos e forma de alimentação transformam, é mesmo possível ser notado pelos familiares. 
Inicialmente quando a pessoa senta-se à mesa para alimentar, pode-se observando que os olhos desta brilham mais; é como se ao olhar para o alimento haja maior prazer. 
É também comum que a pessoa afetada comece o que chama de desejos por alimentos diferentes; alguns até sonham com aquele churrasco, lasanhas, maças no geral, doces etc.
Evidente que depende de cada indivíduo e seu regime alimentar! 
- O que entendem como desejos é apenas o clamor imposto pela colônia de bactéria invasora.
Importante salientar que, como explicado no nosso livro, não existe nem um desejo gerado diretamente no cérebro, todas as vontades são advindas das colônias de bactérias em cada departamento do corpo. 
Naturalmente são estas características de forma distinta em cada vida sobre a terra.

Interpretação confusa sobre a vida 
Não consigo entender como com todo desenvolvimento que os humanos acreditam ter conseguido, até hoje não perceberam os princípios e a simplicidade das vidas.
Todas as vidas pode interpretar como sendo em cada uma um universo composto por departamentos, e cada um destes de colônias diferentes de bactérias que de forma hábil conjugam o funcionamento, proteção e desenvolvimento do corpo.
Incrível como a “energia criadora” conseguiu delinear que aconteçam as funções básicas prementes para multiplicar e dar manutenção à vida.
É uma pena que a humanidade não tenha entendido que todas as fantasias denominadas prazer, sejam apenas a imposição colocada como instinto nas vidas.
Desculpem mas para que entendam melhor percebi ser necessário fornecer melhor explicação sobre o que chamamos de desejo ou prazer. 
Observem que nossas vidas giram em torno de coisas simples, por exemplo: o sexo que nada mais é que o clamor imposto pela natureza para a procriação. 
Depois temos a alimentação que é também nada mais nada menos que as necessidades básicas para manutenção da vida. 
O sono que é também a necessidade premente, pois, é durante o sono que todas as colônias produzem as células e elementos necessários para recuperação dos desgastes celulares do dia a dia. No conjunto de desejos e necessidades básicas até o defecar é um prazer! 
– Aproveitando esta faze de exposição informo que o sonho é um truque que a natureza colocou sobre as vidas para que durante o sono “haja manutenção do sono REM”. 
Sem o sonho qualquer ser vivo ficaria acordando o tempo todo, pois, durante o sono dependendo da cama ou posição do corpo, as dores causadas iriam acordar por diversas vezes na noite. 
E não pensem que sonhar seja algo apenas de humanos todo e qualquer ser vivo sonha quando dorme.
Desculpem ter alongado o tema, mas, entendi ser importante que entenda mais sobre o que acreditamos ser desejo ou prazer.

Para os que desejam acabar com o problema gordura
Primeiro – se não entendeu o que escrevia acima releia, pois, se não acreditar que suas vontades e o que chama de desejo seja apenas imposição da colônia de bactéria que está invadindo seu intestino, é melhor que nem tente, pois, somente com força de vontade é que vai dominar e até expulsar estas bactérias mantendo apenas as que são de fato benéficas.
Segundo – é importante que tenha ajuda de seus familiares no sentido de ajudar fiscalizando suas mudanças de hábitos! A pessoa que estiver iniciando este problema vai mudar gradativamente a quantidade de alimentos.
Por exemplo, se antes comia 400 gramas no almoço ou jantar, gradativamente vai aumentando a quantidade, pior é que na sua singela burrice vai acreditar que é um prazer. Muitos quando começam engordar apresentam desculpas esfarrapadas tais como tristeza, porque deu a luz entre outras. 
É muito importante que volte alimentar as mesmas coisas que era seu hábito anterior. 
Não cai nesta que esta com um imenso desejo de comer coisas diferentes, a bactérias sempre impõe vontades que alimente o que facilita produção de células de gordura.
Terceiro – Tome seu café da manha de forma saudável ingerindo principalmente frutos e sucos naturas, procure ter refeições em horários normais e se fizer algum lanche que sejam também a base de frutas e alimentos leves, importante: procure alimentar as mesmas quantidades que comia antes.
Quarto – É fundamental que busque praticar exercícios físicos e tomar muita água e muito cuidado com os ditos remédios para emagrecer se em último caso tiver que usar só o faça com acompanhamento médico.

Por último – Procure sempre ser otimista durante os períodos necessários ao emagrecimento e evite ficar comentando muito pois, o comentário só serve para aguçar o que acredita ser desejos.

domingo, 6 de dezembro de 2015

Sentimentos de Galileu Galilei sobre suas teses rejeitadas eu senti na pele

 

    José Antônio Oliveira – Zé da ENA

 

Quando escrevi meu livro Desvendando os Segredos da vida, na introdução deixei claro que nada que escrevi tinha propósito de bater contra ideias de qualquer conhecimento científico ou crédulo religioso e sim mostrar uma visão diferente sobre a criação da vida, o Espírito e Deus.

Inclusive mencionei que o livro advém de uma linguagem simples, cuja proposta era que segmentos científicos analisassem e quem sabe, iniciassem estudos sobre.

O conteúdo deste livro, com certeza, nunca escrita em lugar algum, por isto, creio que fui de algum modo iluminado para escrevê-lo, aconteceu de forma repentina o desejo de escrever o livro, alguns meses depois contratei um profissional para correção ortográfica e quando editei a primeira cópia, fiquei sem saber por que tinha escrito o mesmo.

Inclusive já deixei bem claro, meu propósito principal não é interesse financeiro e sim que haja uma nova visão sobre toda criação da vida. Tenho a crença que a humanidade pode avançar principalmente na educação, preservando melhor a vida como um todo e não apenas visando à vida humana.

 

Sempre, em meus artigos para jornal ou blog, busquei expor ideias que possam de algum modo ajudar no aprimoramento da educação dos humanos. Aos que me conhecem, sempre escrevo sem criticar ou mesmo prejudicar nada e respeito todos os segmentos políticos, religiosos ou classes sociais.

 

Porque senti na pele os mesmos que deve ter sentido Galileu Galilei sobre suas teses rejeitadas?


Recentemente coloquei na rede o Blog Segredos da Vida cujo conteúdo era composto por capítulos de meu livro e, de repente tivemos a surpresa de saber que o mesmo foi excluído, o que não culpo o Blog spot, pois, sei que é uma empresa seria que obedecem totalmente as leis internacionais. Por isto pesquisei o porquê da exclusão onde notei que as ideias propostas iam contra as ideias da União Europeia. Pois bem, imediatamente tirei do ar o Blog Segredos da Vida. Agradeço a Blog Spot quando reafirmo, sei que estão apenas cumprindo as Leis Internacionais, as quais eu respeito também.
Aos nossos leitores digo, é uma pena que não tenham lido o conteúdo do blog, pois, propõe ideia nova sobre a criação de todas as vidas sobre a terra. Quanto às colocações sobre Deus e o espírito continuo afirmando, estes são de existência imutável e usei sobre tudo uma abordagem diferente da usual e foi proposital!  É uma pena que maiorias de humanos acreditam em Deus de forma distorcida, acompanhando propostas quase sempre de interesses escusos. No entanto, nosso livro Desvendando os Segredos da Vida continua editado e a todos que desejarem, fica à disposição.

Finalizando quero alertar que, a humanidade precisa urgentemente rever todas as atitudes sobre a preservação da vida, respeitando cada vez mais o meio ambiente como um todo, e principalmente a vida humana, animal e vegetal.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Humanidade confusa



A inteligência dotada aos humanos, nunca foi e talvez nunca seja realmente aproveitada com a sensatez que a vida merece.

Tudo que a humanidade aprendeu, mesmo com aparência de desenvolvimento competente, não passa de uma realidade maquiada no sentido de continuar suprindo as necessidades básicas ditadas pela mãe natureza.

O egoísmo e vaidade vêm ao longo dos tempos, distorcendo toda possibilidade de compreensão relativa ao verdadeiro sentido da vida.

Os humanos não tiveram nem mesmo competência para desenvolver o verdadeiro sentido do espírito, que é a partícula de energia construtora de vida inteligente, doada pelo criador.

Ao invés de construir uma sociedade competente, baseada nos verdadeiros sentidos da sobrevivência e equilíbrio, a cada passo nota-se a construção de um imenso labirinto, que finalmente vai engolir todo verdadeiro sentido e propósito da vida, principalmente dos humanos.

Desde o início dos tempos os humanos perceberam que via fé, fosse possível canalizar a força da energia criadora, que denominada por Deus, mas, ao mesmo tempo aqueles com maior percepção e criatividade, aprenderam também usar da fé dos mais ignorantes, onde de forma ardilosa constroem verdadeiros impérios para proveito pessoal.

Os que conseguiram via liderança; aglutinar o poder das maças e poder econômico, aos pouco foram se autodenominando governante, daí, criou leis que seriam para coibir os erros praticados pelos que não portassem conforme os interesses sociedade ou pessoal, mas, convenientemente perceberam que tinha que adaptar tais leis para protegê-los, pois, o próprio poder corrompeu tanto que precisam encontrar formas de burlar para não serem punidos.

Para finalizar os humanos partiram para um crescimento populacional desordenado, quando de fato demonstraram que nem mesmo para multiplicar estivessem prontos. Aos pouco vem tornando os maiores predadores, cujo maior propósito é desperdiçar exterminar e poluir. A cada dia destroem a natureza e todos os bens prementes à sustentação da própria vida sobre a terra.

A força criadora inicializou a vida, colocou em cada tipo de exemplar a capacidade própria para multiplicar e sobreviver, no entanto, os humanos foram mais bem privilegiados, pois, foram também dotados de raciocínio ou o que denominamos por inteligência. A inteligência oferece a vantagem de conseguir melhor aproveitamento sobre os recursos naturais, mas, talvez por medo da perda, aos pouco aprendessem apenas estocar e estocar, não importando se falte para outros menos inteligentes. Por outro lado, não entendeu que a maior força de instinto da vida, que é para procriar, deveria ser usada com equilíbrio, com isto, sem medirem as consequências cada casal inebriados pelo que entendem como paixão, vem ao longo dos tempos cobrindo a face da terra com suas novas proles, não usando a inteligência hora alguma para entenderem que, não adiante ter muito filho se não possui capacidade ou bens para educa-los.

O aprendizado é o que subentendemos aproveitar experiências positivas, ou seja, que tudo que nos proporcionem viver melhor e sem causar danos para nossa mãe terra ou para outros indivíduos, ai sim, seria o verdadeiro aprender. Ao contrário, o que realmente pode-se perceber é que o individualismo egoístico desenvolve nas maiorias, o proposito único para manutenções individuais. Muito embora todos saibam que a vida é curta e quando morem nada pode levar, mesmo assim, tudo que importa é tira quantidades imensas de bens da terra ou a custa do sofrimento de outros humanos. Demonstrando mais uma vez, que de fato não descobriram para que sirva a inteligência.

Quero crer que quando foram criados os humanos, a força criadora desejou de fato transpor para nós sua semelhança, ou seja, que sobre a terra pudesse existir vidas capazes na manutenção dos menos privilegiados, a exemplo dos ignorantes, da vida animal, flora assim como os recursos hídricos ar e tudo mais. No entanto, a história da humanidade mostra que desde o inicio, já existia os dominadores vorazes, que, para terem o melhor lugar à sombra, usem sem dó o esforço dos menos favorecidos. Pior, entenderam que se possuírem as aparências repletas de brilho conseguiria chamar para si, mais e mais indivíduos que possa suprir seus desejos, não importando a que custo. Foi aí que a inteligência proporcionou o senso de egoísmo e vaidade.
Mesmo nas eras tidas como selvagens, os humano já percebiam que não teria como ter toda vida sobre a terra, se que não existisse uma inteligência superior, mas, infelizmente ao invés de aprender usar esta energia para apurar a nossa fagulha espiritual, ao contrário, de forma afoita sem lógica partiram para criarem religiões e mais religiões, cujo propósito principal seja dominar as maça mais ignorantes, conseguindo assim cada vez mais bens materiais para manutenção de poder.


O Crescimento populacional é mais uma demonstração que os humanos não conseguiram de fato usar este bem tão precioso, que é a inteligência. Não perceberam que junto à inteligência foram dotados também de dois instintos fantástico, entendido de forma errônea como sendo prazer. Que é o instinto de procriação e de subsistência. Não entenderam que principalmente o instinto procriação foi aos humanos, dado com as mesmas características que a dos outros animais, ou seja, o desejo pelo coito supera e atinge o equilíbrio lógico para a melhor sobrevivência. De forma estúpida interpretaram que este prazer tem o mesmo sentido que se procriar muito, seja de fato felicidade. Por isto digo a humanidade esta tão confusa que até hoje não entenderam que tudo que parece prazer, não é nada mais que uma força dominadora que o criador colocou nas vidadas, força vital para com isto procriar e subsistir.